História do Hospital Beneficente Portuguesa Belém Pará. Desde sua fundação até os dias atuais. A mais de 150 anos comprometido com a saúde e bem estar de seus pacientes.

Foi no início da noite de 1854 que um pequeno grupo de idealistas se reuniu no escritório da empresa Vasconcellos & Cia, na então rua Imperatriz, hoje 15 de Novembro, para dar forma a uma sociedade que garantisse a seus associados amparo nos momentos de dificuldades e tratamento de doenças.

  • 1854

    26-09: Realizada a primeira reunião para tratar da fundação Sociedade Beneficente do Pará, Presidida por Francisco Gonçalves de Medeiros Branco.

    08-10: Fundação da Sociedade Beneficente do Pará.

  • 1867

    03-06: Foi eleita a primeira provedoria. Já então ficara definida a compra do sítio da praça Pedro II, hoje da República, para a implantação da enfermaria no prédio já existente e construção de hospital no terreno adjacente.

    31-10: A enfermaria finalmente foi inaugurada em meio a grande festa. Neste mesmo dia foi lançada a pedra fundamental do sonhado hospital.

  • 1877

    29-04: Inauguração do Hospital D. Luiz I, em homenagem ao soberano de Portugal, situado na atual Generalíssimo Deodoro. O grande esforço fora recompensado, mas as finanças foram seriamente abaladas e para diretoria era urgente encontrar mecanismos que permitissem sua recuperação.

  • 1906

    29-04: Inauguração do Centro Hidroterápico, em frente ao Hospital D. Luiz I, cercado de grande espectativa dos associados de que o novo equipamento seria uma boa fonte de receita.

  • 1927

    29-04: Comemoração dos 50 anos do Hospital D. Luiz I e concessão, pelo Governo Portugues, do título de Benemérita da República à Sociedade Portuguesa Beneficente.

  • 1955

    Os anos 50 são marcados com a assinatura de novos convênios. Para manter o pioneirismo que fora sempre sua marca, a diretoria do Hospital Beneficente intensificou sua melhoria, fazendo sempre sem abandonar aos necessitados ao tratamento hospitalar.

    É concedido ao Hospital Beneficente Portuguesa o Grau Comendador da Ordem de Benemerência, pelo Governo de Portugal.

  • 1960

    Implantação da nova maternidade, com frente para rua Boaventura, no dia 13/11. Neste di, foi concedida gratuidade de hospitalização a todas as mulheres que deram à luz. Todas ainda receberam como lembrança, uma medalha de ouro alusiva ao acontecimento.

  • 1968

    A determinação da Beneficente fez com que o Hospital D. Luiz I fosse considerado um dos mais modernos e bem aparelhados estabelecimentos hospitalares do País e obtvesse o credenciamento junto ao Instituto de Previdência Social.

    O hospital destina 60% de sua capacidade operacional para atender aos segurados.

  • 1980

    O Hospital D. Luiz I é escolhido pela Arquidiocese de Belém para receber o Papa João Paulo II, em caso de necessidade, durante sua visita à cidade.

  • 1988

    Inaugurada a Unidade Coronariana (Unicor), o primeiro pronto atendimento cardiológico do Pará, com completa instrumentação de monitoração cardíaca, foi um passo importante para Beneficente se firmar como referência em cardiologia na região.

  • 1996

    Inauguração da nova ala Bocage. Na mesma data, foram adquiridos equipamentos de ponta como a ressonância magnética, videolaparoscopia, litotripsia, os primeiros instalados no Pará, e um tomógrafo computadorizado, então o mais moderno de Belém.

  • 2004

    A Beneficente comemorou seus 150 anos de serviços ao povo do Pará e à Comunidade Lusitana. Os festejos do sesquicentenário incluíram a missa no salão nobre do Hospital e sessão solene com entrega de medalha comemorativa a várias personalidades, seguida de jantar para 500 pessoas realizado no Hotel Sagres, em Belém.

  • 2011

    A Benemérita Sociedade Portuguesa Beneficente do Pará, no dia de sua Padroeira NSª da Conceição realiza o Lançamento da Obra do Hospital São João de Deus. Que a obra que se vai edificar seja um testemunho auspicioso e perene da mensagem de São João de Deus.

  • Hoje

    Tradição e modernidade colocam o Hospital D. Luiz I em lugar de destaque entre os grandes hospitais do Pará e do Brasil.

    Vencendo obstáculos, a Beneficente Portuguesa conquistou a admiração e respeito do povo paraense, com tecnologia e avanço permanente.